O Cupido

O amor é como uma voz vinda do porão, distante, fervorosa e desesperadora. À primeira vez, as sensações são infindáveis e desconhecidas, talvez confundidas, mas somente o tempo responderá. As pessoas gostam de mascarar-se e esconder-se, porque não o sabem o quão bom é senti-lo. E quem se entrega verdadeiramente o sente. Quem os disse que será “para sempre”? Eu como Cupido me arrependo de flechá-los, sério. Meu arco e flecha são feitos artesanalmente com o Poder de Deus. Não me culpem. Simplesmente é culpa de vocês mesmos. Desculpem-me a sinceridade, mas vocês, humanos, são imperfeitos.

Sabe os filmes, as peças teatrais e as músicas? São idealizações, espelhos de alguém incapaz de existir e sequer aproximam do final que pode ocorrer na vida real. Deus não os impede de sonhar, porém finquem seus pés ao chão e vejam quantas almas estão sozinhas acreditando em “conto de fadas”... E tudo isso se resume a uma palavra: lorota. Com veemência são enganados cotidiano. Parem de se iludir e parem de jogar a culpa em mim!

A dor a qual sentem não pertence a mim. Por ordem divina, um dia, compreenderão tudo que se passa a cada término. Mas não confundam esse sentimento doce e sublime com paixões. Do meu instrumento de trabalho não sai nenhum “pó de pirlipimpim” para iludi-los. Serem pensantes e tolos na arte de amar, contraditórios vocês, hein...
Que conto bobinho. rs Me inspirei num texto da Ferro, mas não consegui encontrá-lo pra linkar certinho, então fica só pra constar. (:
Beijo pra quem é de beijo.

6 comentários:

  1. Concordo com o "Cupido" acima. A culpa de tantos términos e desilusões é do próprio ser humano. Não se permitem viver algo de verdade. Ou estão naquele desespero de namorar para falar que estão namorando, trocam de namorado rapidinho após o término, ou se iludem esperando o príncipe, esquecem que junto com as coisas boas vem as ruins. Querem e cobram a perfeição e estragam por vezes o que poderia muito bem ser para sempre. Texto criativo, na voz do Cupido. ^^

    ResponderExcluir
  2. Eu amei minha querida, amei esse seu tipo de Cupido e acho mesmo que ele está extremamente certo em tudo... Os homens são tão maus e tão estranhos... Eu queria um pouco mais de Fé...

    Um Beijo

    ResponderExcluir
  3. Tem um selo pra você no meu blog.

    ResponderExcluir
  4. Lorota? Mas é que quando a gente está apaixonado (e somos correspondidos, claro!), nos sentimos verdadeiramente dentro de um romance perfeito. O amor mesmo não é bem assim, é mais calmo e menos 'viajante', mas viajar na maionese também faz parte... e é tão bom! ^^

    Adorei a cara nova do seu blog! Mandou muito bem!

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei mto do texto. Ri sozinha aqui pensando nessas palavras.
    Mas cupido, se a culpa não é sua, de quem é?
    rss

    ResponderExcluir
  6. A culpa da falta de manutenção do amor, sem dúvida, não é do cupido. Nós, seres humanos, somos egoístas demais, esperamos que o outro satisfaça-nos completamente, não admitimos falhas, ignoramos as nossas e escancaramos a do outro. O grande problema das pessoas é falta de amor próprio, ai esperam encontrar alguém que seja como elas mesmas gostariam de ser, acarretando brigas e estúpidos fins.

    =)

    ResponderExcluir